Evolução da Gestão de Dados: Data Warehouse, Data Lake e Data Lakehouse

No mundo atual, onde dados são o novo petróleo, a capacidade de gerenciar e analisar informações com eficiência é vital para o sucesso das empresas. À medida que a quantidade e a variedade de dados continuam a crescer exponencialmente, surgem diferentes abordagens para lidar com essa complexidade. Três dessas abordagens proeminentes são o data warehouse, o data lake e o conceito emergente do data lakehouse. Neste artigo, exploraremos a evolução da gestão de dados, desde os data warehouses estruturados até a flexibilidade dos data lakes e a convergência oferecida pelos data lakehouses.

Data Warehouse: Estruturando para Análise:

O Data warehouse é um marco na gestão de dados ao oferecer um local centralizado para armazenar informações estruturadas, seguindo um esquema definido. No final do século 20, empresas começaram a reconhecer a importância de análises de dados históricos para orientar decisões estratégicas. Data warehouses como o pioneiro Teradata permitiam consultas complexas e agregações em dados organizados, gerando insights valiosos para as empresas. Esses sistemas eram otimizados para leitura e consulta eficiente, mas o desafio estava na rigidez do esquema, que dificultava a inclusão de novos tipos de dados.

Data Lake: A Flexibilidade do Armazenamento Bruto:

A explosão dos dados não estruturados e semiestruturados trouxe à tona a necessidade de uma abordagem mais flexível. Surgiu então o conceito de Data lake, uma “piscina” de dados brutos de diversas fontes, sem a necessidade de estrutura prévia. Isso permitiu que as empresas capturassem uma ampla gama de dados, desde logs de servidores até feeds de redes sociais. No entanto, essa flexibilidade também trouxe desafios, como a falta de controle de qualidade e a necessidade de transformações posteriores antes da análise. A noção de schema-on-read (esquema na leitura) substituiu o tradicional schema-on-write (esquema na escrita), tornando o processo de análise mais ágil.

Data Lakehouse: Convergência Inteligente:

Enquanto os Data lakes proporcionaram flexibilidade, as organizações perceberam que a estruturação de dados ainda era necessária para análises eficazes. Surgiu então o conceito de Data lakehouse, que une as vantagens do Data warehouse e do Data lake. Aqui, os dados brutos são armazenados como em um data lake, mas transformações e esquemas podem ser aplicados conforme necessário, permitindo análises mais rápidas e precisas. Isso elimina a necessidade de mover dados entre sistemas para transformações, economizando tempo e recursos.

A evolução da gestão de dados, desde os Data warehouses até os Data lakes e data lakehouses, reflete a busca constante por um equilíbrio entre estrutura e flexibilidade. Cada abordagem tem suas vantagens e desafios, e a escolha depende das necessidades e objetivos de análise de cada organização. Enquanto os data warehouses proporcionaram análises estruturadas, os data lakes trouxeram flexibilidade, e os data lakehouses buscam unir o melhor dos dois mundos. À medida que a paisagem de dados continua a evoluir, é essencial compreender essas abordagens para tomar decisões informadas e orientadas por dados.

Sobre Janaina Valim 77 Artigos
Como Analista de Dados, minha paixão é desvendar insights valiosos e transformá-los em estratégias de sucesso. Constantemente em busca de novos conhecimentos, minha jornada vai além das planilhas e gráficos. Fora do mundo dos dados, sou uma apreciadora entusiasta de vinhos e cervejas, sempre em busca de novos sabores e experiências.

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*