Popó x Bambam: Lição que transcende o ringue

No mundo do esporte, a história recente entre Acelino “Popó” Freitas, um exímio boxeador com múltiplos títulos em sua carreira, e Kleber Bambam, conhecido por sua participação no reality show Big Brother Brasil, serviu como um espetáculo à parte. A breve luta de boxe entre os dois, que durou apenas 36 segundos com a vitória esmagadora de Popó por nocaute, transcende o ringue e traz valiosas lições para o mundo corporativo.

A Experiência Não Pode Ser Subestimada

A trajetória de Popó no boxe é marcada por anos de dedicação, treinamento rigoroso e uma série de combates que o levaram a conquistar e defender títulos mundiais. Cada vitória, cada derrota, cada golpe absorvido e aprendizado adquirido ao longo de sua carreira contribuíram para seu vasto repertório de habilidades e sua resiliência inabalável.

Por outro lado, temos Kleber Bambam, uma figura que, embora possua sua própria trajetória de sucesso em um universo completamente diferente, decidiu aventurar-se no boxe. Sua coragem é admirável, mas o resultado da luta evidencia uma verdade fundamental: a experiência e a expertise não são conquistadas da noite para o dia, nem podem ser improvisadas em momentos críticos.

Sênior de 2 Anos

Essa expressão faz alusão a profissionais que, apesar de terem ingressado há pouco tempo no campo da T.I, aspiram a alcançar posições e títulos sênior sem percorrer devidamente o caminho de aprendizado, experiência e maturidade profissional que essas posições exigem.

No cenário atual da carreira de Tecnologia da Informação (T.I), somos frequentemente bombardeados com promessas de salários astronômicos, onde afirma-se que, estudando por “6 meses”, é possível alcançar posições e remunerações equivalentes às de um profissional sênior, mesmo sem possuir a devida competência ou experiência. Essa perspectiva pode ser tentadora, mas leva a uma realidade distorcida do que realmente significa ser um profissional sênior na área de T.I. Tal trajetória fulminante, marcada pela pressa em alcançar o topo sem o devido percurso, assemelha-se à atitude de Kleber Bambam desafiando um campeão mundial de boxe sem a preparação necessária.

Podemos classificar esses aspirantes a “sênior” como os “Bambams” do T.I, indivíduos que, atraídos pelo brilho dos títulos e salários, negligenciam a importância do desenvolvimento profundo, contínuo e a aquisição de uma base sólida de conhecimento

Essa mentalidade não apenas desvaloriza o verdadeiro significado de ser um profissional sênior, mas também pode levar a frustrações e ao questionamento da própria competência, despertando a “síndrome do impostor” por não ter conseguido o super salário em pouco tempo.

Assim, enquanto o mundo da T.I continua a evoluir com a velocidade de um clique, a jornada rumo ao estrelato sênior parece mais uma maratona que uma corrida de 100 metros. Para os “Bambams” da T.I, ansiosos por saltar diretamente para o final sem suar a camisa, lembrem-se de que não existe um “Hack” que transforme noites em frente ao computador em sabedoria profissional instantânea. A verdade é que o caminho até o reconhecimento e os salários dos sonhos está mais para um código complexo que precisa ser debugado do que para um simples “Hello, World!”

Afinal, no mundo da tecnologia, assim como no boxe, os nocautes são dolorosos e as vitórias são conquistadas com muito mais do que apenas um punhado de truques rápidos. Que os “Bambams” da T.I levem isso a sério, ou então preparem-se para serem gentilmente nocauteados pela realidade

Sobre Jackson Martins 49 Artigos
Aquele cara que não cansa de aprender e estudar! Empresário, MVP Microsoft, Blogueiro, Instrutor e até youtuber. Curioso por natureza, não desisto até aprender e entender como tudo funciona 😜

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será divulgado.


*